Grupo Espírita Joana D´arc

O Grupo Espírita Joana D’Arc foi fundado em 17 de outubro de 1944, numa reunião realizada na residência do Sr. Júlio Ramos de Souza, da qual fizeram parte: Henrique Dantas de Magalhães, Darcy Bon, José da Silva Dias, Rafael Simplício dos Santos, Manoel Dias, Antonio Gomes, Guiomar Ravara de Souza, Emília de Souza Magalhães, Helena Aragão Costa, Ocarlina Fernandes dos Santos e Moacyr Calmon Costa.

“O Senhor Júlio Ramos de Souza, depois de usar da palavra como organizador da mesma reunião, e de mostrar a todos os assistentes a necessidade da fundação de um Grupo Espírita, moldado nas normas da Federação Brasileira, que pudesse ser amparado pela Constituição, que dá a liberdade a todos os credos religiosos, desde que obedeçam um princípio de moral e caridade, dando por iniciada a escolha, dentre os sócios presentes, para constituir a Diretoria Provisória, a qual terá a duração necessária, até que seja exigida a sua mudança, ficando assim constituída: Presidente – Henrique Dantas de Magalhães; Vice-presidente – Rafael Simplício dos Santos; 1o Tesoureiro – Darcy Bon; 1o Secretário – Moacyr Calmon Costa; 2o Secretário – José Dias; Fiscais – Manoel Dias e Antonio Gomes; Bibliotecário – Júlio Ramos de Souza; Zeladora – Guiomar Ravara de Souza” 1

foto-01-darcy-bom               foto-02-rafael-simplicio-dos-santos                                                          foto-03-moacyr-calmon-costa                   foto-04-helena-aragao-costa

O Nome Grupo Espírita Joana D’arc foi escolhido em homenagem à “valorosa defensora da França oprimida e de todos os sofredores”1

Foto 05 - JoanaD'arc

Funcionou neste local por quase 11 anos, e, segundo a ata do dia 05 de setembro de 1955, já estava funcionando em sede própria.

O Grupo Espírita Joana d’Arc, ao longo de sua existência, abrigou no mesmo espaço os trabalhos da Umbanda, coordenado pelo senhor Arlindo Francisco dos Santos (presente nas atas do grupo desde 1962), apesar dos estudos das obras de Kardec nunca terem sido interrompidos. Esta convivência simultânea entre a Umbanda e o Kardecismo ocorreu através da atuação de dois grupos distintos de trabalhadores, mas com o senhor Arlindo compondo a diretoria do grupo, inclusive sendo presidente do grupo espírita nos anos de 1966 e 1970, como consta nas atas dos dias 16/09/66 e 09/02/70 e depois continuando como vice no ano de 72.

foto-07-arlindo-francisco-dos-santos       foto-08-equipe-que-conduzia-os-trabalhos-da-umbanda

foto-09-festa-de-cosme-damiao-anos-60

Importante destacar nessa época a presença firme e constante do senhor Darcy Bom, sempre presente nas atividades, participando de forma comovedora, quase solitária, compartilhando as atividades do Grupo Espírita com os irmãos umbandistas.

“… O Senhor Walter Arantes dos Santos, a seguir, perguntou ao senhor presidente (Darcy Bom) desde quando vinham os trabalhos da Umbanda sendo realizados e com permissão de quem. O Senhor presidente disse que já havia algum tempo, quando, achando – se sozinho na direção do grupo, por sugestão do Sr. Arlindo Francisco dos Santos e a pedido dos frequentadores, foi instituído os trabalhos de terreiro nos sábados à noite…” 2

No início das atividades, alguns líderes de outras religiões manifestaram seu preconceito em relação ao Grupo Espírita Joana d’Arc.

foto-10-darcy-bom

No ano de 1972 o Grupo Espírita Joana D’arc se filiou à Federação Espírita do Estado do Espírito Santo e à Federação Espírita Brasileira, através de um Certificado de Adesão, e começou a atuar exclusivamente dentro dos preceitos contidos nas obras básicas da Codificação.

Nos anos seguintes novos membros foram se associando ao grupo, entre eles, no ano de 1974 o senhor Ademar Faria, atuante no movimento Espírita colatinense, que se mudou para Linhares.

foto-11-ademar-faria

Novas forças e ânimos ganham os trabalhos, contando também com a presença do senhor Japhet Giurizatto, a partir de 1976.

foto-12-japhet-giurizatto

É realizada então a reforma física do ambiente, e novas frentes de atividades são implantas.

foto-13-japhet-giurizatto-ademar-faria-e-paulo-roberto-ramos

foto-14-novas-obras      foto-15-obra-do-salao-superior

Além dos estudos, o GEJD, ao longo dos anos, incorporou diversas ações voltadas aos menos favorecidos, entre as quais:

– Distribuição de sopa (mais de 400 pratos por semana, durante cerca de 18 anos), preparada por D. Leonor de Almeida;

– Coleta e distribuição de roupas usadas;

– Distribuição de medicamentos;

– Confecção e distribuição de enxovais para recém-nascidos (desde 1977 até hoje, através do grupo de Assistência ao recém nascido Irmã Scheilla – coordenado por Dulce Giurizatto Japhet.

Outras atividades também de divulgação do Espiritismo aconteciam:

– Banca do Livro Espírita, mantida por 4 anos no centro de Linhares;

– Programa na Rádio Cultura “Momento Espírita”, com 15 minutos de duração, mantido durante 5 anos, apresentado por Ademar Faria Jr.;

– Feira do livro espírita.

foto-16-preparacao-sopa-d-leonor  foto-17-sopa-1

foto-17-sopa-2  foto-18-distribuicao-de-roupas

foto-19-radio-momento-espirita-ademar-faria-jr-e-cosme-perovano  foto-20-dulce-giurizatto-assistencia-ao-recem-nascido-irma-scheilla

foto-21-confeccao-de-enxovais  foto-22-pecas-do-enxoval-pra-bebe

foto-23-feira-do-livro-espirita-com-marcelo-japhet-giurizato-e-ademar-faria-jr

No dia 23/10/1978 é Fundado o Lar da Fraternidade, cuja diretoria era composta por membros do GEJD, Ademar Faria, Darcy Bom, Japhet Giurizatto, entre outros. Anos depois, em 1986 Helena Magalhães Bonomo se junta às atividades da instituição e em 1987 Maria da Penha Queirós e João Zocatelli também se juntam ao grupo, permanecendo à frente dos trabalhos até 2013. Atualmente, a instituição não está vinculada formalmente ao GEJD.

foto-24-lar-da-fraternidade   foto-25-lar-da-fraternidade-parte-interna

foto-26-helena-magalhaes-bonomo   foto-27-joao-zocatelli-e-maria-da-penha-queiros

No dia 21 de Outubro de 1994, depois de trabalhar por 50 anos, dedicados à Doutrina Espírita e ao Grupo Espírita Joana D’arc, o senhor Darcy Bom desencarna aos 88 anos, deixando os trabalhos sob a coordenação dos companheiros. Seu empenho e dedicação, até o seu último dia, foram fundamentais para a continuidade da atuação do GEJD.

foto-28-darcy-bom

Com o passar dos anos e o esforço de muitos que se mantiveram à frente dos trabalhos, servindo e passando, as atividades cresceram e ainda hoje continuam firmes, sempre a serviço do Cristo.

foto-29-casa-01   foto-30-casa-02

foto-31-casa-03   foto-32-casa-04

1 – Ata de Fundação do Grupo Espírita Joana d’Arc, 17 de Outubro de 1944.

2 – Ata da Reunião extraordinária do dia 29 de Maio de 1966.